Blog do Fluminense

Flamengo vence o Flu e faz mais uma decisão contra o Botafogo

Gol marcado por Juan garante vaga na final da Taça Rio e deixa Rubro-Negro na briga por mais um tricampeonato estadual

O clima de déjà vu paira no Campeonato Carioca. Pelo terceiro ano consecutivo, Flamengo e Botafogo decidirão o título da competição. Numa partida de muita emoção, o Rubro-Negro venceu por 1 a 0 Tricolor, neste domingo, com um gol marcado por Juan, e garantiu um lugar na decisão da Taça Rio contra o Alvinegro, em partida que acontecerá no dia 19 de abril.

Para conquistar na luta por mais um tricampeonato estadual, o Flamengo precisará passar para uma série de três partidas contra o Botafogo. A primeira será no próximo domingo, dia da decisão da Taça Rio. Uma vitória alvinegra, no entanto, encerra o Campeonato Carioca.

Antes mesmo de a bola rolar, a torcida fez a sua parte na arquibancada, deixando apenas para os dirigentes a rivalidade que começou depois que Roberto Horcades, presidente do Fluminense, disse que o Flamengo tremeria na semifinal.

A partida começou com todos os elementos de um clássico emocionante. Lances muitos disputados (na maioria ríspidos), equipes buscando o ataque e criando oportunidades de gol. O árbitro Marcelo de Lima Henrique distribuiu seus primeiros cartões amarelos logo no primeiro minuto, depois que Fred e Willians trocaram tapas dentro da área.

Apesar do equilíbrio, foi o Flamengo quem teve maior domínio da partida. Sempre usando a velocidade em jogadas pelas laterais, a equipe chegava com perigo ao gol adversário. A primeira oportunidade foi aos três minutos, quando Juan cruzou para Leonardo Moura, que, com o gol quase vazio, cabeceou para fora.

O Fluminense incomodava quando se aproveitava de alguns espaços deixados pelo Rubro-Negro, usando os contra-ataques, mas não mostrava a consistência necessária para marcar o seu gol. Enquanto isso, o Flamengo tomava conta do meio-campo e solidificava sua superioridade.

Fernando Henrique, que aos 14 minutos defendeu uma cabeçada à queima-roupa de Ibson, voltou a aparecer aos 31, desta vez de forma negativa. Aírton avançou pelo meio-campo e achou Juan livre pelo lado esquerdo. O lateral recebeu a bola de fora da área e arriscou um chute que aparentemente não levaria muito perigo. Mas o toque na grama e a lentidão do goleiro tricolor resultaram no primeiro gol rubro-negro.

A partida, que já tinha caráter ofensivo, tornou-se ainda mais aberta a partir de então. O Fluminense passou a mostrar mais ímpeto e chegou perto do empate. Primeiro, com uma falta que Thiago Neves cobrou rente à trave. Depois de uma cobrança de escanteio, aos 43 minutos, Luiz Alberto escorou de cabeça e Diego fez grande defesa.

Mas o zagueiro tricolor quase complicou no lance mais incrível da partida. Luiz Alberto perdeu a bola para Leonardo Moura, que avançou e perdeu o gol cara-a-cara com Fernando Henrique. A bola voltou para o lateral, que encontrou Josiel livre com o gol vazio. Mas quando o 2 a 0 parecia certo, Edcarlos apareceu e, de carrinho, evitou que a bola entrasse.

Fluminense arrisca no segundo tempo, mas Fla segura vitória

Com o meia Marquinho no lugar do volante Wellington Monteiro, o Fluminense voltou para o segundo mais organizado e, portanto, mais consistente. Mas logo começaram a reaparecer os espaços, proporcionando ao Flamengo criar chances de ampliar o placar. O time rubro-negro aos poucos retomou o controle da partida, mas isso não significou acomodação. Tanto que, logo aos dez minutos, Josiel deixou o campo para a entrada de Emerson.

Apesar disso, o Flamengo não mostrava a mesma velocidade do primeiro tempo, e foi pensando em aumentar a rapidez do Fluminense que o técnico Carlos Alberto Parreira fez duas substituições para fortalecer o ataque. Entraram em campo os garotos Maicon e Alan. Um em cada ponta, eles tinham a missão de oferecer mais opções ao centralizado Fred e segurar os alas rubro-negros.

Este posicionamento deu mais agressividade ao Fluminense, que equilibrou a partida. O Flamengo neste momento já olhava com frequência para o relógio. Os jogadores valorizavam cada paralisação, retardando a reposição da bola para ganhar tempo.

A tensão estava toda do lado tricolor e atingiu até o sempre calmo Parreira, que reclamou da marcação de um lance e foi expulso de campo pelo árbitro Marcelo de Lima Henrique aos 37 minutos. O que se viu a partir de então até o apito final foi um jogo completamente aberto. As duas equipes tiveram chances claras de marcar numa sucessão de contra-ataques, mas o Flamengo conseguiu se segurar até o fim.

Ficha técnica:

FLAMENGO 1 x 0 FLUMINENSE
Diego, Fábio Luciano, Aírton (Welinton) e Ronaldo Angelim; Leonardo Moura, Willians, Ibson, Kleberson e Juan; Zé Roberto (Everton) e Josiel (Emerson). Fernando Henrique, Mariano (Alan), Edcarlos, Luiz Alberto e Leandro; Wellington Monteiro (Marquinho), Jaílton, Conca e Thiago Neves; Everton Santos (Maicon) e Fred.
Técnico: Cuca. Técnico: Carlos Alberto Parreira.
Gols: Juan, aos 31 minutos do primeiro tempo.
Cartões amarelos: Willians, Juan (Flamengo); Fred, Everton Santos, Mariano, Wellington Monteiro, Leandro, Jaílton, Edcarlos (Fluminense). Público: 68.313 pagantes. Renda: R$ 1.245.363,00.
Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ). Data: 12/04/2009. Árbitro: Marcelo de Lima Henrique. Auxiliares: Hilton Moutinho e Marco Aurélio dos Santos.
Anúncios

abril 13, 2009 - Posted by | Uncategorized |

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: